sexta-feira, 29 de abril de 2011

Universidade e Democracia


Esta semana recebemos uma grande notícia vinda do nosso vizinho “de cima”: Anísio Brasileiro foi eleito reitor na Universidade Federal de Pernambuco. Uma vitória das forças mais consequentes da UFPE, visto que Anísio representa a consolidação de um projeto avançado para a Universidade, que está em consonância com o que vem ocorrendo em todo o país. Parabéns mesmo aos estudantes, professores, funcionários, enfim, todos os que construíram essa vitória!


Aqui em Alagoas também foi iniciado o processo de consulta na UFAL. Em um contexto político semelhante, destaca-se a candidatura do atual vice-reitor Eurico Lobo, que se propõe a avançar no projeto iniciado pela Reitora Ana Dayse. Esse projeto é o responsável por importantes avanços na UFAL, em especial a interiorização da Universidade, impulsionada pelo REUNI do Governo Federal. É um novo momento também onde se concretizam bandeiras importantes do movimento estudantil, como o aumento de bolsas e novos Restaurante e Residência Universitária.

Nos meus seis anos de Universidade, participei de duas “eleições”, momentos que ficaram marcados pelo engajamento e entusiasmo de toda a comunidade acadêmica. Porém, há uma coisa que infelizmente poucos sabem, mesmo os que participam ativamente desses processos “eleitorais”. As “eleições” são na verdade, consultas à comunidade acadêmica. Assim é porque ainda hoje, incrivelmente, a legislação regulamenta a escolha do reitor da Universidades Federal de uma maneira retrógrada: a Universidade Indica a lista tríplice, que deverá ser encaminhada ao Ministro da Educação, o qual “escolherá” dentre os três nomes aquele que mais lhe agrada para ocupar o cargo de Reitor (a). Isso mesmo, ainda não existe eleição direta pra Reitor nas Universidades Públicas do Brasil. E todos aqueles que votaram em Anísio e votarão nas eleições da UFAL estão sendo apenas consultados, quem decide mesmo é o Ministro.

Manifestação na USP
Absurdo? Também acho. Por isso é de grande importância apoiarmos o projeto de Reforma Universitária, apresentado pela UNE ao Congresso Nacional, que defende a eleição direta pra Reitor em todo o País. É inadmissível que a Universidade Brasileira, grande referência para a ciência e a democracia no País, continue sendo regulada por normas atrasadas e antidemocráticas. Precisamos expurgar para sempre esse espírito da “Era Militar” das nossas Universidades.


 Viva a Democracia!

 P.S.1 Muito boa a escolha da cor vermelha para a campanha do Profº Eurico. Com ela Anísio venceu na UFPE!

P.S. 2 Pra quem acha que consulta e eleição é a mesma coisa, vale lembrar o caso da UFRJ, onde em 1998 o professor Aloisio Teixeira, vencedor da consulta, foi preterido pelo último colocado da lista, por determinação do Ministro da Educação de FHC, Paulo Renato. O reitor imposto da UFRJ permaneceu no cargo até o final do seu mandato, ainda que sob violentos protestos.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Devassas

Na última sexta-feira fomos – eu e Ossi – com amigos assistir ao espetáculo “Devassas – o que as mulheres gostariam que fizessem com elas na cama”. Foi a segunda vez que fui assistir, nas duas vezes a sala estava cheia. Soube que o espetáculo tem lotado frequentemente, o que mostra que alguma coisa tem chamado à atenção do público. É um monólogo criativo, que aborda a questão do sexo de maneira leve. Recomendo.

Percebo que a temática do sexo vem sendo explorada cada vez mais, seja através de espetáculos como esse, programas de tv, livros sobre o tema (recomendo “A cama na varanda – Regina Navarro”). Ao que tudo indica, as pessoas estão mais abertas para falar sobre isso. Isso não quer dizer, porém, que os preconceitos e tabus estejam sendo quebrados. Principalmente no que diz respeito ao prazer da mulher. Nossa, como ainda existem questões mal resolvidas!


Os potes da intimidade
 A personagem principal da peça inicia a conversa com o público como uma vendedora de potes plásticos, potes estes que logo se transformam em portas que se abrem para o mundo mais íntimo do sexo. E esses potes existem. Neles guardamos tudo o que ouvimos, vimos e sentimos acerca do sexo e da sexualidade. Muito se abrem e mergulhamos neles. Outros ficam fechados para sempre.

Alguns paradigmas e fórmulas acabaram por criar obstáculos ao processo de autoconhecimento tanto dos homens quanto das mulheres. Muitas mulheres ainda se privam do prazer de experimentar, e muitos homens ainda resistem em se deixar levar. Acabam os dois perdendo. Às vezes o conceito que fazemos de nós mesmos nos limita, nos impede buscar as coisas novas por que tanto ansiamos. E por isso alimentamos “fantasias”. Fantasias por que impossíveis, externas a nós. E que se realizadas são como uma roupa, que logo tiramos e guardamos na gaveta escondida. Voltamos então a ser “nós mesmos”. Pois penso que essas fantasias são na verdade experiências muito concretas, reais. Se vividas, passam a fazer parte de nós. Fantasias? Não, desejos!

Mas, estou eu aqui apenas divagando, pois nesses assuntos não há “certo” ou “errado”. O bom é descobrir que o sexo pode e deve ser gostoso para os dois. E que vai além, muito além, do ato sexual. É tudo de sedução, encantamento e desejos, que existe entre duas pessoas. Se os dois sabem disso, então, “é delícia!”.

Conheça o espetáculo: http://euumadevassa.blogspot.com/

segunda-feira, 25 de abril de 2011

É hora de ir

Sempre fui dos últimos da galera a aderir às inovações das redes sociais. O primeiro foi o Orkut, que antigamente tinha que ser convidado pra fazer parte desse mundo novo que a internet nos fazia alcançar. Massa, juntei quase mil amigos de um momento importante pra mim, eram pessoas que convivi quando fui diretor da UNE e presidente da UJS de Pernambuco. Perdi toda essa rede de relacionamento na repressão à livre expressão exercida no período eleitoral do ano de 2008. Beleza... Era indignante, mas fazer o que?



O debate de idéias pela internet agora é aceito. Apesar disso, a democratização dos meios de comunicação ainda requer um maior acúmulo de força. E para engrossar o caldo é que hoje, com esse texto, inicio uma nova fase, virei blogueiro.



A idéia aqui é dialogar com os amigos de sempre, falar sobre a vida e reverenciar a civilização. Quero ajuda. Ter e desenvolver um blog gasta uma energia danada, mas estou disposto, e junto com Mirelly Câmara, minha namorada e principal incentivadora dessa aventura desafiadora, vamos conviver com várias reflexões, viagens, encontros e desencontros.



As redes sociais são mesmo uma realidade na difusão de pensamentos. Vivi intensamente o Orkut, MSN, dominei o Twitter e agora me derramo sobre o blog Baião de Dois. Vamos ver no que vai dar.



Grande abraço.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Chegando nesse mundo dos blogs...

Aqui estamos nós inaugurando esse novo espaço de vida. Foi um tanto trabalhoso chegar até aqui, principalmente porque não entendo muito dessas coisas se site, blog, etc. Mas deu pra construir, e até que ficou bonitinho neh??!!!


Nunca me encorajei a fazer um blog, mas naquele dia a ideia veio como um estalo. Fico feliz que conseguimos concretizar! Pra mim isso aqui é como um correio rápido. Pra me ligar a você e ao mundo. O desafio de alimentar esse espaço é o mesmo que todos temos em cuidar das relações com amigos, família, trabalho. O formato é que é diferente!


Minha ideia é que tenhamos aqui um blog de namorados, mas não sobre namorados. Podemos falar das generalidades e dos detalhes de nossa vida, com o cuidado de não ficar piegas demais, nem apagar o nosso vínculo de carinho. O que você acha?


Um mundo de surpresas nos aguarda. Será que vamos descobrir mais coisas em comum entre a gente? Ou será que mais e mais diferenças vão aparecer? Que tal as duas coisas? Hum... que interessante!


Aos amigos que passam por aqui agradeço o carinho, fiquem à vontade para participar dessa nossa conversa. Façamos de conta que estamos todos em volta da mesma mesa, num papo agradável e sem hora pra acabar.


Então, vamos começar!



P.S. Estou muito feliz em compartilhar esse espaço com a pessoa mais interessante com quem eu poderia dividir um blog: meu namorado Ossi Ferreira. Ponto.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Novidades

Em breve teremos novidades por aqui, aguarde!!!!!!

Eu vou mostrar pra vocês
Como se dança o baião
E quem quiser aprender
É favor prestar atenção
Morena chega pra cá
Bem junto ao meu coração
Agora é só me seguir
Pois eu vou dançar o baião
Eu já dancei balancê
Xamego, samba e xerém
Mas o baião tem um quê
Que as outras dancas não têm
Oi quem quiser é só dizer
Pois eu com satisfação
Vou dançar cantando o baião
Eu já cantei no Pará
Toquei sanfona em Belém
Cantei lá no Ceará
E sei o que me convém
Por isso eu quero afirmar
Com toda convicção
Que sou doido pelo baião