quarta-feira, 19 de março de 2014

Tracy Chapman: uma voz, muitas lutas


Tracy Chapman era iniciante em 1988, quando encarou uma plateia de milhares de pessoas, em uma homenagem a Nelson Mandela no estádio de Wembley.

Lembrada por sua voz bastante grave (muitas vezes confundida com uma voz masculina), Tracy trilhou uma carreira de artista atuante socialmente, transformando o preconceito do qual foi vítima em luta por dignidade para os negros, mulheres e homossexuais, assim como por justiça social.  Por muitas vezes denunciou em suas canções a falta de oportunidades e a violência às quais a população mais pobre está sujeita, tendo sido inclusive premiada várias vezes por seu engajamento social e político.

Nesta linda canção, cantada em Wembley, corajosamente acompanhada apenas de um violão, ela canta a esperança de uma revolução vinda do despertar da consciência do povo. Em um mundo tão cheio de contradições, injustiças e esperanças, sempre podemos acreditar que “essa mesa pode virar”...


Para quem está na casa dos 30, Tracy Chapman certamente aparece nas lembranças das baladas românticas, das festinhas e da dança mais aguardada da noite. Pra relembrar:


A luta contra a violência e pela dignidade das mulheres permanece com muita força e urgência. 

Aproveito para divulgar a MARCHA PELA PAZ- Pelo fim da violência contra a mulher, que se realizará amanhã ( 20 de Março), às 14h, na praça do Carmo, em Olinda/PE.
Na pauta, a efetivação da Lei Maria da Penha e do Plano de Políticas para as Mulheres.
















Eu vou!

Nenhum comentário:

Postar um comentário