sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Uma Avenida de Esperanças!

Hoje é, para mim,  uma sexta-feira incomum. A essa altura do campeonato, em anos anteriores, eu estaria a todo vapor nas ruas, com santinhos enfiados nos bolsos, debatendo e chamando às urnas os últimos indecisos, apresentando minhas opções de voto, tentando desfazer a enxurrada de desinformação que circula na mídia. 

Esse ano a vida não permitiu que eu estivesse olho do furacão, onde gosto de estar, mas a gente que é militante sempre dá um jeitinho de participar da luta, colaborar de alguma forma. Pois bem, fico feliz em ter conseguido levar aqueles ideais em que acredito para meus amigos, familiares, companheiros de trabalho, colegas nas redes sociais. 

Esses são momentos de fazer borbulhar a democracia, colocar em xeque os problemas do nosso país e do nosso estado, fazer o que for possível para alcançar as melhorias de vida que todos almejamos. Uma coisa é certa: mudanças na política são necessárias e está mais do que na hora de fazermos uma reforma política séria, que termine de vez com o financiamento privado de campanhas e fortaleça o papel das ideias no processo eleitoral. Ideias claras, em condições justas de disputa, teremos eleições mais politizadas e uma democracia mais amadurecida. 

Meus votos são todos esperançosos. O objetivo principal neste momento é seguir em frente com as mudanças que conquistamos desde 2002, sem retrocessos. Com Dilma vamos continuar avançando rumo ao um projeto de desenvolvimento nacional, com participação do povo, protagonistas de uma política internacional integradora e soberana e de uma economia voltada para os interesses nacionais. As outras candidaturas postas, Aécio e Marina, prometem o retorno ao país de um tempo que não merecemos mais: privatizações, corte de investimentos públicos, submissão política e econômica à potência americana, privilégios para os especuladores em detrimento do setor produtivo nacional. Vamos com Dilma para distribuir ainda mais a renda, alavancar nossa economia junto com os BRICS, enfrentar a crise sem penalizar os trabalhadores, explorar o Pré-Sal e investir essa riqueza em saúde e educação.

Em Alagoas, estamos vivendo uma batalha que o Brasil já venceu em 2002. A política neoliberal tucana deixou em nosso estado marcas profundas, como a quase falência da nossa Universidade Estadual (que permanece de pé  pela ação heróica do Reitor Jairo Campos), das nossas escolas e hospitais. Com 12 anos de atraso, vamos alinhar nosso estado com o projeto nacional. Estou com Renan Filho e Collor com convicção de que, a partir de janeiro, Alagoas fará parte desse novo momento que o Brasil vive e passaremos a jogar no time do desenvolvimento. Para deputado federal,votarei em Paulão, para manutenção de um mandato comprometido com esse mesmo projeto. É o elo que precisa permanecer firme na defesa de Alagoas na Câmara Federal.


Professor Edvaldo: um comunista sertanejo para a Assembleia
Por fim, não vejo a hora de depositar na urna meu voto para deputado estadual. O número 65123 carrega a história das lutas dos comunistas pela democracia, em defesa das liberdades, dos direitos mais essenciais do povo brasileiro e alagoano. Voto no Professor Edvaldo, figura que conheço por ter como referência de liderança política desde o início da minha militância. Um comunista sertanejo, que enfrenta com capacidade e coragem o coronelismo do sertão e saberá enfrentar os duros obstáculos na Assembleia Legislativa. Um estudioso da educação e da realidade alagoana. Nossa Assembleia merece iniciar uma nova etapa e este mandato será um instrumento para todos nós cobrarmos isso da nossa classe política local. Estamos cada vez mais perto: tantos apoios estão sendo manifestados por pessoas que, com a mesma esperança que eu, confiarão em Edvaldo para traduzir em leis nossas ideias, projetos e sonhos!

Votar é, para mim, dos direitos-deveres mais sagrados. Não troco, não vendo, não negocio: Invisto. A política é a grande avenida por onde passam os nossos sonhos brasileiros. Então, que cheguemos às urnas com consciência e responsabilidade. Boa votação a todos!

Conheça mais, leia aqui a entrevista com Professor Edvaldo


Nenhum comentário:

Postar um comentário